Revista Princípios Digital

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

"A Arte da Guerra", uma obra milenar de mais de 2500 anos!

"A Arte da Guerra", é uma famosa obra militar da antiguidade chinesa. O pensamento e doutrinas filosóficas expostas na obra foram e ainda são aplicados amplamente nas áreas militar, política, econômica e até na vida pessoal de quem reconhece seu valor. É também, um rico pensamento materialista, mostra a mudança de contradições entre inimigos ou adversários, entre partes objetivas e subjetivas da realidade. Nesta obra se constata que na antiguidade já se tinha a noção clara de que nossa realidade está sempre em movimento!

Sun Wu, ou Sun Tse, aqui no ocidente é mais conhecido como Sun Tzu, é um grande pensador militar e estrategista da última fase do período histórico chinês denominado "Primavera e Outono". É tido como o fundador da teoria militar na China. Sua obra "Arte Militar de Sun Tse" é muito famosa e estudada em todo o mundo, sendo considerada a mais antiga obra militar conhecida. No ocidente sua obra foi popularizada como "A Arte da Guerra de Sun Tzu".

Áudio-Vídeo do livro completo com os 13 capítulos

Sun Tzu, nasceu aproximadamente a 2546 anos atrás quando a China estava dividida em muitos reinos. A sua terra natal foi o Reino Qi, situado no atual distrito de Gao Tang, Província de Shandong. De uma família aristocrática, Sun Tzu recebeu boa educação quando criança, pois seu avô e bisavô eram grandes generais, de forma que aprendeu muitos conhecimentos militares de seus antepassados, o que assentou bons alicerces para a criação de sua obra.

O início de A Arte da Guerra, em um livro de bambu
da época do reino do Imperador Qianlong, século XVIII

Por volta do ano 548 antes de nossa era ocidental, ocorriam sucessivas guerras civis entre os diferentes clãs do Reino Qi, sendo também envolvida nelas a família de Sun Tzu. Cansado das intermináveis lutas, Sun Tzu deixou o tumultuoso Reino Qi e foi ao Reino Wu, no Sul, a centenas de quilômetros de distância de sua terra natal, e ali passou a levar uma vida solitária para dedicar-se inteiramente ao estudo da arte militar, à espera de uma oportunidade para concretizá-la na prática.

Nessa altura, outro talento, de nome Wu Yuan, também se encontrava refugiado no Reino Wu. Os dois tornaram-se muito amigos.

Tempos depois, Wu Yuan foi nomeado pelo Rei para um importante cargo e recomendou seu amigo Sun Tzu ao Rei, dizendo-lhe que seu amigo era muito talentoso na arte militar. Então, Sun Tzu foi nomeado general e passou a discutir os assuntos do reino com o soberano, e este apreciava muito a sabedoria do seu novo general.

Estátua de Sun Tzu na China

Pouco depois, ocorreu uma guerra entre o Reino Wu e o reino vizinho Chu. Comandando as tropas dos wus, Sun Tzu ganhou cinco batalhas sucessivas, vencendo os chus. Depois disso, venceu outros dois reinos também vizinhos, de forma que o Reino Wu, onde estava o estrategista Sun Tzu, conquistou uma posição hegemônica no Sul da China.

Com as sucessivas vitórias e a hegemonia, o rei tornou-se auto-suficiente e arrogante, sem ouvir mais as sugestões de seus generais e ministros, onde até matou Wu Yuan, amigo de Sun Wu. Perante isso, Sun Tzu retirou-se e passou mais uma vez a levar uma vida solitária, escrevendo exclusivamente a sua obra.

Sun Tzu faleceu a 2491 anos atrás, deixando-nos uma obra magnífica  denominada "Arte Militar de Sun Tse".

Documentário que exemplifica algumas táticas de Sun Tzu

A obra constitui uma sintetização teórica das práticas militares do período histórico chinês chamado Primavera e Outono, de dois mil e quinhentos anos atrás, assim como uma importante obra do pensamento militar até os nossos dias atuais. É parte integrante da tradição cultural chinesa e ocupa importante lugar na história da literatura mundial. Os eruditos japoneses qualificam-na de "bíblia da arte militar do Oriente", e os investigadores norte-americanos denominam-na como o "primórdio da arte militar do mundo".


A Arte da Guerra, é também um rico pensamento materialista, mostra a mudança de contradições entre inimigos, entre partes objetivas e subjetivas, entre fracos e fortes, entre vitórias e derrotas, e entre vantagens e desvantagens. A obra divide-se em 13 capítulos com 6000 caracteres chineses. Logo no início, o livro assinala ser a guerra um assunto de suma importância que diz respeito à vida ou morte de um país e de uma nação, que merece especial atenção. Em seguida, expõe os problemas táticos e estratégicos, os fatores essenciais que decidem a vitória ou derrota de uma guerra, como por exemplo as condições políticas, naturais e geográficas, as qualidades dos generais e a construção do exército, etc.

Estátua de Sun Tzu no Japão

A obra destaca especialmente o conhecimento que se deve ter do adversário, a ofensiva, a concentração das forças para atacar o ponto-chave do inimigo e a surpresa no assalto etc. Hoje em dia, a influência da Arte Militar de Sun Tzu não se limita apenas nas forças armadas do país, o livro não é apenas alvo de estudo ou de pesquisa dos militares, é leitura obrigatória para políticos e comerciantes, porque estes consideram sempre o mercado como campo de batalha e logicamente, a arte militar do campo de batalha real pode ser utilizada para os assuntos comerciais. Nos assuntos políticos também é assim, a realidade está sempre em movimento, pois uma das definições de política é aquela que diz que a política é a guerra feita por meios pacíficos, sem mortes. Dai, sua influência se amplia ainda para muitas áreas também da vida dos indivíduos em sociedade. 

Sun Tzu


Para saber mais visite China ABC :
  http://portuguese.cri.cn/chinaabc/

Nenhum comentário:

Postar um comentário