Revista Princípios Digital

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Será que a democracia brasileira está sob ataque?

A aproximadamente 2500 anos atrás Sun Tzu disse: "... Embaralhada e turbulenta a luta parece caótica, no tumulto de um combate pode parecer haver confusão, mas não é bem assim, entre a confusão e o caos uma formação de tropas pode parecer perdida e mesmo assim impenetrável, sua disposição é na verdade circular, e não podem ser derrotadas. A confusão simulada requer uma disciplina perfeita, afinal o caos estimulado se origina do controle, o medo fingido exige coragem, a fraqueza aparente se origina da força, ordem e desordem é uma questão de número de logística, coragem e medo é uma questão de configuração estratégica do poder vantagem estratégica, força e fraqueza é uma questão de disposição das forças, posição estratégica ..."

Clique na imagem acima para ampliá-la

Observando os fatos que agora chamamos de jornadas de junho e julho de 2013 no Brasil, podemos verificar que na dinâmica dos acontecimentos surgem alguns padrões constantes na dinâmica e no formato de desenvolvimento das manifestações que começaram grandes, "espontâneas", legitimas e democráticas para logo em seguida se transformar em violentas, manipuladas e acabaram ficando pequenas, mais violentas, fascistas e finalmente se esvaziaram.

Na nossa "querida" Província Medieval do Espírito Santo Amém (ES) eventos semelhantes já haviam feito o seu experimento de campo algumas vezes até atingir um certo formato "ideal". Em 2011 em grupelho ligado a pseudo-militantes de "esquerda" que são muito semelhantes ao TUCANATO católico fascista capixaba, hoje passou a ser a tal REDE DE BAIACUS, assessorados por "cientistas sociais" e "professores" da UFES, tentaram desestabilizar o governo estadual do ES. Eu descrevi a dinâmica destes fatos em uma publicação, rápida  que fiz aqui neste blog sob o título "O Movimento Estudantil da UFES é nota 10!!... O DCE-UFES nota ZERO!" .  Na época em que por acaso pude estar presente e acompanhei pessoalmente os fatos que se desenrolavam a dois quarteirões de minha residencia, me causou estranheza alguns fatos da dinâmica do protesto. Um deles foi que depois de iniciada a repressão percebi que o líder verdadeiro da manifestação usava uma bandeira do Brasil nas costas e durante o corre corre apareceram alguns garotos de no máximo 15, 17 anos cobertos com um pó vermelho escuro que misturados ao suor da correria eram confundidos subliminarmente com sangue facilmente. Tudo bem treinado e coreografado...

Clique nas imagens acima para ampliá-las

 Mas porque estou relembrando estes fatos agora? Observando as manifestações da jornada de julho estes aspectos e alguns outros começaram a saltar aos olhos de forma ainda mais interessante. Um camarada postou no Facebook o vídeo abaixo que de maneira superinteressante apresenta cerca de aproximadamente 90% de semelhança com o que foi visto nas ruas daqui da nossa linda, atrasada que se pretende pós-moderna Província Medieval do Espírito Santo Amém (ES). Bom, vejam os dois vídeos e façam suas comparações pessoais depois debateremos... Se as legendas em português não abrirem automaticamente veja o vídeo (O Negócio da Revolução (The Business of Revolution)) no YouTube e ligue as legendas lá...

O Manual
O Negócio da Revolução (The Business of Revolution)- Legendado



Qualquer semelhança não é mero acaso, este grupo  foi reorganizado
 na UFES depois das jornadas de junho e julho de 2013, veja o vídeo acima