Revista Princípios Digital

sábado, 22 de abril de 2017

The Roots of Religion: Genevieve Von Petzinger at TEDxVictoria

Por que esses 32 símbolos são encontrados em cavernas primitivas por toda a Europa?


Neste vídeo Genevieve von Petzinger se pergunta: Por que esses 32 símbolos são encontrados em cavernas primitivas por toda a Europa? Nele ela descreve um sistema de comunicação simbólico frequentemente utilizado na região da Europa à mais de 10.000 anos atrás... O vídeo é muito interessante! É ciência pura...

"A linguagem escrita, a marca da civilização humana, não apareceu simplesmente da noite para o dia. Milhares de anos antes dos primeiros sistemas de escrita completamente desenvolvidos, nossos ancestrais rabiscaram sinais geométricos nas paredes das cavernas nas quais se abrigavam. Genevieve von Petzinger, paleontologista, pesquisadora de arte rupestre e TED Bolsista Senior, estudou e codificou essas marcas antigas em cavernas pela Europa. A uniformidade de suas descobertas sugerem que a comunicação gráfica e a habilidade para preservar e transmitir mensagens além de um único momento no tempo podem ser muito mais antigas do que pensamos. "

sábado, 4 de março de 2017

China Socialista é exemplo no combate a pobreza

Os SOCIAIS DEMOCRATAS, e neste caso estou me referindo aos petistas e padrecos da igreja católica, que na prática são apenas  reformistas do sistema capitalista, com suas afirmações IDEALISTAS, insistem ainda em afirmar que durante os nossos governos Lula e Dilma fomos os que mais reduziram a pobreza no mundo...

Bom, uma breve olhada na REALIDADE MATERIALISTA DOS FATOS nos mostra claramente que isso não é verdade!

A cidade de Gao’an, província de Jiangxi, vai implementar nas aldeias pobres
o sistema “uma aldeia, uma indústria de alívio da pobreza” para ajudar os habitantes a saírem da pobreza


Como podemos ler nesta matéria do Portal Vermelho, a China Socialista é que  "... foi o país que mais contribuiu na erradicação da pobreza no mundo, na última década.

A China, cuja população supera o 1,3 bilhão de pessoas, é o país com maior número de população pobre erradicada, além de ser um dos países a cumprirem mais cedo os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODB)

Nos últimos 30 anos, mais de 700 milhões de chineses foram retirados da pobreza, com o número da população em miséria a cair para 558 milhões em 2015, um total de 70% da população retirada da pobreza no mundo inteiro...".

Então camaradas, muito CUIDADO ao ficar repetindo mecanicamente as afirmações petistas, ou, para ser mais preciso, as afirmações da SOCIAL DEMOCRACIA capitalista ...

LEIA MAIS EM:

http://www.vermelho.org.br/noticia/293973-1

Ricardo Tristão
#CientistaSocial

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Rede de Bolsonaro na "teia" do MOTIM da PM do ES

Com o fim do MOTIM da PM-ES, acho que vale a pena eu dar um destaque maior para a manchete do Jornal O Estado de São Paulo que foi divulgada dia 25/02/2017. Pois, estranhamente, desde o início do MOTIM, só eu estava EVIDENCIANDO e divulgando estes FATOS DA REALIDADE LOCAL. *


MATÉRIA DO PIG-ESTADÃO:

Rede de Bolsonaro na 'teia' do motim

Levantamento mostra que aliados do deputado do PSC participaram ativamente da divulgação do movimento de policiais no Espírito Santo.

BRASÍLIA - Um grupo político ligado ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) esteve na linha de frente da comunicação e da logística do motim que parou a Polícia Militar do Espírito Santo no início deste mês, segundo levantamento do Estado em conjunto com uma equipe de especialistas em redes sociais. Entre os nomes que constam desta rede de apoio estão o ex-deputado federal Capitão Assumção e o deputado federal Carlos Manato (SD-ES), aliados de Bolsonaro no Estado. 


A Polícia Federal investiga a origem do movimento, que durou de 4 a 14 de fevereiro, período em que ocorreram 199 homicídios na Grande Vitória e em cidades do interior. Um relatório parcial da PF, de 17 de fevereiro, ao qual a reportagem teve acesso, cita os nomes de Assumção, de Manato e de assessores. O documento alerta para a possibilidade de falta de policiais nas ruas de Vitória durante o carnaval. A paralisação dos militares é considerada ilegal e mais de mil agentes da corporação estão sendo processados.

O Estado identificou uma intensa troca de mensagens entre pessoas ligadas ao grupo, influente na PM capixaba, corporação que agrega 10 mil homens. O levantamento coletou informações produzidas por internautas e rastreou as interações de pessoas e entidades. Para isso, teve a ajuda de uma equipe formada por mestres e doutores nas áreas de Sociologia e Comunicação Digital.

Recorde. Publicações do próprio Bolsonaro atingiram recordes de visualizações nos dez dias de paralisação. Apenas um vídeo divulgado pelo deputado no dia 6 de fevereiro, terceiro dia do motim, foi visualizado por 2 milhões de pessoas. Nele, Bolsonaro critica o governo do Estado, defende a polícia, alerta para a possibilidade de o movimento se espalhar para outros Estados e faz propaganda do nome do Capitão Assumção, que, segundo aliados, almeja voltar à Câmara em 2018.

A movimentação na internet antecede a presença massiva de familiares dos policiais na frente dos batalhões da Polícia Militar, um cenário que ganhou corpo a partir da manhã do sábado, dia 4. No dia anterior, sexta-feira, o ex-deputado Capitão Assumção, braço direito de Bolsonaro no debate de segurança pública na Câmara entre 2009 e 2011, divulgou no Facebook uma lista de reivindicações da categoria e as primeiras imagens de mulheres que faziam protesto na frente de um batalhão no município da Serra.

“Já que os militares não podem se manifestar, os familiares estão fazendo por eles”, escreveu. O post teve quase 300 mil compartilhamentos. O ex-deputado usa foto de Bolsonaro na capa da conta no Facebook. Procurado desde a terça-feira, 21, Assumção não foi localizado.

Na noite da véspera do início do motim, o empresário Walter Matias Lopes, militar desligado da polícia, alertou seus seguidores: “Amanhã a Polícia Militar vai parar. Pior Salário do Brasil”. Em seguida, convocou: “Você, admirador da Polícia Militar, está convidado para participar do movimento amanhã”. Matias é companheiro de Izabella Renata Andrade Costa, funcionária comissionada do gabinete de Carlos Manato, que é pré-candidato ao governo do Espírito Santo com o argumento de que, assim, dará palanque a Bolsonaro.

Além de também incentivar a manifestação, Izabella engrossou as fileiras em frente aos quartéis e ajudou a distribuir alimentos às mulheres, segundo publicou em sua conta no Facebook. Na manhã de sábado, divulgou vídeo de “transmissão ao vivo” do protesto.

Marido de Izabella, Matias Lopes também tem pretensões eleitorais em 2018. Quer tentar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Ao Estado, disse que foi apenas um “espectador”. “Não sou líder nem cabeça de movimento. Nem eu nem a Izabella”, afirmou, referindo-se à sua companheira. “Estou servindo apenas de mediador de um conflito.” Logo após a conversa, Matias e Izabella limparam as mensagens publicadas no Facebook.

Questionado sobre as publicações disseminadas pelas redes sociais, o governo do Espírito Santo informou que tem procurado identificar a dimensão do uso político antes, durante e depois do motim e que fez alerta às forças federais.

Ao vivo. A reportagem procurou Bolsonaro desde terça-feira, 21, para comentar as questões relacionadas à crise no Espírito Santo e enviou perguntas ao deputado. O parlamentar, que informou que estava no Rio, não respondeu aos questionamentos e disse que só se manifestaria sobre o assunto ao vivo e desde que a conversa fosse gravada em vídeo.
Será esta, uma parte da rede de Bolsonaro?

FONTE:
http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,rede-de-bolsonaro-na-teia-do-motim,70001679295

*O número de mortos (199) pelos ESQUADRÕES DA MORTE das ELITES LOCAIS do ES, foram atualizados e a imagem também foi acrescentada na matéria por mim...

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Esquerdismo, doença infantil do comunismo

Ainda sobre todo o debate que travamos sobre a “polêmica da aliança com a chapa de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a nova mesa da Câmara dos Deputados”, debate este quase sempre fraterno e crítico, ainda fica a sensação que que precisamos nos debruçar mais sobre a questão da formação ideológica dentro do PCdoB. Formação esta que precisa ser compreendida como uma tarefa revolucionária, pessoal e ao mesmo tempo coletiva e cotidiana.


É nesta direção e neste sentido que o próprio partido e os militantes mais experientes, de forma justa, fraterna e tentando ser não dogmática, recomendavam à militância mais nova, o reestudo ou estudo  imediato e rápido do livro “Esquerdismo, doença infantil do comunismo”, para facilitar ou iniciar a compreensão da tática imediata e a colaboração teórica e prática de todos para a luta em questão.

Sabemos que é impossível evitar as dificuldades e as tarefas originais que o proletariado deve vencer e resolver para utilizar em seu benefício pessoas que procedem de meios burgueses, para alcançar a vitória sobre os preconceitos e a influência dos intelectuais burgueses, para debilitar a resistência do ambiente pequeno-burguês da Câmara dos Deputados e, posteriormente, para tentar transformá-la por completo.

Sabemos que é impossível construir a nova sociedade comunista com outra coisa que não seja o material humano que foi criado, educado e adestrado pelo capitalismo. É óbvio que, atualmente, sob o domínio da burguesia é muito “difícil” vencer completamente os costumes e hábitos burgueses no próprio partido, é “difícil” expulsar do partido os chefes parlamentaristas acostumados com os preconceitos burgueses e por eles irremediavelmente corrompidos; é “difícil” submeter à disciplina proletária o número absolutamente necessário, mesmo que numa quantidade bem limitada, de pessoas que procedem da burguesia. É muito “difícil” criar no parlamento burguês uma fração comunista plenamente digna da classe operária, é “difícil” conseguir que os parlamentares comunistas não se deixem levar pelas frivolidades parlamentaristas dos burgueses, e que se entreguem ao mais que essencial trabalho de propaganda, agitação e organização das massas. Não há dúvida de que tudo isso é incomparavelmente mais difícil num Brasil, onde a burguesia, e as tradições pseudo democrático burguesas e em alguns casos as tradições ainda coloniais e escravistas são muito mais fortes.

Todas essas “dificuldades” que vivemos hoje são, na verdade, pueris se as compararmos com as tarefas exatamente da mesma espécie que o proletariado terá de resolver inevitavelmente para triunfar, durante a revolução proletária e depois de tomarmos o Poder. 

Se os camaradas não aprenderem agora a vencer estas dificuldade que são até pequenas, pode-se dizer com segurança que ou não estarão em condições de instaurar uma ditadura do proletariado, e não poderão subordinar e transformar em grande escala os intelectuais e instituições da burguesia. Ou pior, serão obrigados a terminar de aprender a toda velocidade, e essa pressa os fará causar grandes danos à causa proletária, cometendo o maior número de erros que os que comumente cometeriam, dar mostras de debilidade e incapacidade acima do normal, etc., etc.

As ideias e relações estabelecidas acima não são minhas, são basicamente do camarada Lênin e de todos em que ele se baseou para elaborá-las até o ponto em que nos encontramos. É nesta direção e neste sentido que, de forma não dogmática, recomendo novamente, a leitura, ou releitura, estudo ou reestudo do livro “Esquerdismo, doença infantil do comunismo”, bem como o estudo sistemático e cotidiano de todos os clássicos de Marx, Engels e Lênin para podermos tentar compreender na teoria e na prática seu método! O método Marxista-Leninista!